Em nota, juiz Sérgio Moro diz que vai implementar forte agenda anticorrupção e anticrime organizado no Ministério da Justiça

O juiz Sérgio Moro deixa o comando da lava-jato por cima.

Tudo deu certo na visão do juiz federal, e qualquer enfraquecimento da operação mais longa do Brasil, não terá sido sob sua batuta.

Sérgio Moro vai ser ministro de um governo, logo, se integra, a partir de primeiro de janeiro, ao mundinho político.

Assume o Ministério da Justiça enquanto o STF, para onde ele quer ir, abre uma vaga.

Sobre o fato de ter aceitado o convite, Moro emitiu nota.


Nota

Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão.

Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite.

Fiz com certo pesar, pois terei que abandonar 22 anos de magistratura.

No entanto, a pespectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão.

Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrução dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior.

A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juizes locais.

De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências.

Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.

Curitiba, 01 de novembro de 2018.

Sergio Fernando Moro

0 comentários:

Postar um comentário